Regular hormônios ajuda no emagrecimento

0
690
Woman measuring waist

Sabia que é possível emagrecer só regulando os níveis hormonais?  Muitos não sabem, mas algumas substâncias encontradas em nosso corpo podem ser grandes aliadas na luta contra a balança. Os hormônios tratam as desordens metabólicas e evitam distúrbios que podem acarretar a obesidade.

Infelizmente os níveis hormonais começam a diminuir com o passar dos anos e é a partir daí que problemas com o peso começam a aparecer. Para tentar solucionar isso rapidamente, muitos recorrem a remédios industrializados que darão resultados de imediato, mas no futuro, eles ocasionarão problemas de saúde.

Quando é preciso fazer a remodulação hormonal, atualmente, existe o tratamento de Antiaging que usa hormônios bioidênticos (que possuem estruturas moleculares iguais aos produzidos pelo organismo e as chances de efeitos colaterais são quase zero). Profissionais da área da saúde que são especializados nesse método, oferecem às pessoas melhor qualidade de vida e uma longevidade maior e mais saudável.

Para entendermos melhor sobre os hormônios que ajudam no emagrecimento, falamos com a Dra. Mônica Dalmácio, que é nutricionista esteta e especialista no assunto.  

Hormônios que são destaques no emagrecimento

De acordo com a Dra. Mônica, os hormônios Gh, Leptina e testosterona são os mais importantes para quem busca o emagrecimento, mas ressaltou que é preciso o acompanhamento de especialistas durante a remodulação hormonal.

Vamos começar pelo hormônio do crescimento, o Gh. Ele é reproduzido pela glândula hipófise e fica localizada na parte inferior do cérebro. A nutricionista diz que o hormônio promove o ganho da massa magra e também exerce um importante papel na regulação de vários processos metabólicos.

Já o destaque dado pela Dra. Monica para a Leptina é por ser o “hormônio da saciedade” e que controla o gasto energético. Esse hormônio é produzido pelos adipócitos, ou células gordurosas, e é um dos responsáveis por regular o metabolismo, o apetite e o peso corporal. De acordo com a nutricionista, para que esse hormônio dê resultado no emagrecimento, é preciso fazer no máximo três refeições por dia.

Um estudo da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, também ressalta que a leptina atua na sensação de fome, sendo um dos responsáveis por conduzir os sinais que regulam a vontade de ingerir alimentos do corpo para o cérebro.

Mulher também tem testosterona. Hormônio acelera o metabolismo

Outro hormônio importante no processo de emagrecimento é a testosterona, que é conhecida como o hormônio masculino. Muitos não sabem, mas as mulheres também possuem testosterona no organismo. Além dela controlar a excitação sexual e agressividade, essa substância natural do corpo acelera o metabolismo, ajuda a construir músculos e a queimar gordura.

Tanto nos homens como nas mulheres, o nível da testosterona começa a diminuir nas “pausas hormonais” com o passar do tempo, principalmente depois dos 40 anos, o que ocasiona a desaceleração do metabolismo e o acúmulo de gordura.

Para concluir, a dra. Monica ressalta que a remodulação hormonal deve ser indicada por especialistas e feita de maneira consciente.

Dra. Monica Dalmacio fala sobre a famosa dieta do HCG

Aproveitamos a ocasião para falarmos sobre a dieta do HCG, usada por quem busca um emagrecimento rápido. O HCG é um hormônio similar ao gestacional e muitos acreditam que ele ajuda no emagrecimento, quando associado a uma dieta restritiva de 600 calorias.

De acordo com a nutricionista, o que realmente faz a pessoa perder peso é a dieta, porém, quando o período de restrição calórica termina, ela recupera rapidamente todo o peso perdido. O que prova o insucesso no uso desse hormônio.

As substâncias produzidas naturalmente em nosso organismo são autossuficientes para tratar as desordens metabólicas e controlar o peso na balança, mas quando necessária uma remodulação hormonal, é possível sim fazê-la de uma forma saudável. O problema é que a falta de informação leva as pessoas a procurarem métodos de tratamentos convencionais que são prejudiciais à saúde. Por isso, profissionais especializados no Antiaging são focados em métodos preventivos individuais que oferecem melhor qualidade de vida e uma longevidade maior e mais saudável às pessoas.